Daily #2

Oi gente, ceis tão bem?  Agora dá para seguir o blog por e-mail caso sua conta não seja WordPress, eu nem tinha me dado conta disso, uma leitora que me alertou (muito obrigada Yas), então se você não me seguia agora já pode.

2017 tá fluindo de um jeito bem peculiar, no geral tá bom, mas não tá aquela coisa que me permite respirar tranquilamente. Quando acordo eu tenho “mania” de agradecer por ter acordado, por ter minha família e por todas outras coisas que são pequenas, mas fundamentais. Aí eu parei pra pensar e quem me vê lendo jornal na fila do pão nem imagina que eu sou tão gratidão assim, mas eu sou e 2017 me ensinou a ser mais ainda.

Eu já fui uma pessoa bem esquentadinha, sabe? Eu já passei por uns “perrengues brabos” nessa vida e graças a eles meu pavio encurtou. A palavra Resiliência não existia no meu vocabulário e eu carregava uma fama não muito boa de estressada. Isso é ruim? É. Muitas vezes eu senti que algumas pessoas evitavam se aproximar ou tentar uma possível amizade.

Eu fui a primeira a notar essa mudança em mim, fiquei espantada e depois fiquei contente. Não sei se minha mãe percebeu (acho que sim), ela não falou nada, ela nem se quer sabe que foi a musa inspiradora, que foi ela quem me ajudou a melhorar. Foi muito bom chegar na faculdade e enquanto meus amigos se estressavam com alguma coisa eu observava e poupava minha energia. Todo mundo estranhou? Todo mundo! Cadê a Carol que reclamava junto e xingava e perdia a paciência em menos de 10 minutos? Ficou em 2016, o ano que foi difícil pra 99,9% da população mundial mostrou que meus problemas tinham solução, que eles nem eram tão grandes assim e que se eu agisse com mais calma seria mais fácil ainda de resolver, sem contar que a paciência me ajudaria a não adquirir mais problemas e quem sabe uma gastrite, etc hahaha.

Eu é quem dava uma proporção maior aos meus problemas e eles viravam monstros prontos para me atacar.

Resumindo, nessa nova vibe da minha vida eu resolvi poupar minha energia com problemas pequenos e gastar com os grandes, eles vem, não da pra fugir. Também estou evitando pessoas que são como eu era e que reclamam até quando fazem uma ligação e cai direto na caixa postal. Esse tipo de gente me consome e sendo assim eu evito mesmo, tem quem não aceite que alguém fale que o motivo pelo qual ela está se estressando é pequeno demais para o tanto de energia que está indo para o espaço, aí eu só desejo mentalmente que ela acorde pra vida e fico na minha.

Saindo do jornal na fila do pão e indo para a estante de livros, o que foi aquela promoção da Saraiva no Dia Internacional da Mulher? Sabe o que é ganhar 50% de desconto em livros? É VIDA! Comprei esses três aqui: O Presente do Meu Grande Amor, Sob Um Milhão de Estrelas e Mas Você Vai Sozinha?

livros portfólio casual

Eu não estava em condições de gastar, mas não deu, não consegui me controlar. Por falar em livros, vocês gostam de resenha? Eu estou pensando em falar sobre minhas leituras por aqui.

Ando lendo e pesquisando bastante sobre minimalismo, porém, como sempre, nessa “internetcha” tem extremistas para tudo e eu tenho uma visão um pouco diferente do “extremo minimalismo”, mas é legal isso, é um assunto muito bom e eu como sempre fui desapegada de coisas materiais não tenho muita dificuldade em alguns pontos. Li um texto bem legal esses dias que traduziu tudo o que eu penso a respeito, mas vou deixar para linkar no próximo Favoritos.  Se tiverem links legais que falem sobre esse assunto, me mandem.

Sobre gratidão, histórias e minimalismo, aprenda a ser grato pelas pequenas coisas e assim se tornará merecedor das grandes e boas coisas que estão por vir.

Anúncios

12 comentários sobre “Daily #2

    1. Claudia, eu fui mudando sem perceber, deve ter sido um amontoado de momentos ruins que quando passou me fez pensar diferente. A verdade é que nós nos estressamos, perdemos o equilíbrio, adoecemos e o que nos estressa continua por aí, numa boa. Não vale a pena. Torcendo muito para que você consiga melhorar nesse aspecto ♥

      Curtido por 1 pessoa

  1. Oi Carol! Faz tempo que não visito seu blog haha Gostei muito das pequenas mudanças que você fez. Adorei esse texto também. Eu sinto que várias pessoas estão passando o mesmo que você, eu inclusive, de encararmos nossos problemas e mudarmos, mesmo que sejam mudanças pequenas!

    Eu gosto muito de resenhas e eu estava de olho neste livro do ‘Mas você vai sozinha?’. Você poderia falar sobre ele depois! 🙂

    Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Nath, obrigada pela visita. Gosto de falar sobre isso, felizmente sinto que estou evoluindo em vários aspectos depois que comecei a sentir mais gratidão. Eu vou ler esses livros nas férias de Julho, agora com a correria de trabalho e faculdade está impossível, prometo fazer uma resenha. Beijos! ♥

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s